Kit Master BK Poliomavírus (BKV)

Áreas médicas: Infectologia, Transplante

Patógenos: BK Poliomavírus, BK Virus, BKV

O diagnóstico tardio pode levar à perda do enxerto pós transplante renal

Cerca de 70 a 80% da população apresenta anticorpos contra o vírus BKV. A infecção primária ocorre geralmente em crianças, sendo comumente assintomática. Depois disso, o vírus estabelece uma fase latente, persistindo indefinidamente em diferentes tecidos, em especial nas células uroepiteliais. Por essa razão, as formas mais comuns de manifestação da infecção são as doenças do trato urinário.

Indivíduos imunocompetentes raramente apresentam qualquer doença por BKV. Por outro lado, essa infecção oportunista é uma das principais causas de complicações após transplante. O BKV está associado à nefropatia pós-transplante renal e aparece como a causa predominante de danos e subsequente perda do enxerto, sendo a maioria dos casos ocorridos no primeiro ano pós-transplante.

Tipicamente o DNA do vírus torna-se detectável na urina antes que sua presença seja evidente no plasma, de modo que um resultado positivo no primeiro teste pode ser um fator preditivo de desenvolvimento subsequente de nefropatia.

Assim, os ensaios moleculares demonstram ser uma ferramenta essencial para a quantificação do BKV devido à sua alta sensibilidade e especificidade.

 

Benefícios do diagnóstico molecular

+ Rápido

Resultados em poucas horas

+ Sensível

Diagnóstico de alta sensibilidade

+ Preciso

Metodologia sem falsos positivos ou negativos

+ Acessível

Todos os reagentes necessários fornecidos em um único kit

DOWNLOADS

ORÇAMENTO

Especificação Descrição
Metodologia/Tecnologia PCR em Tempo Real One Step/TaqMan®
Quantidade de Testes 100 testes
Amostras Plasma e urina
Modelo XG-BKV-MB
Registro ANVISA 80502070019
Equipamentos Compatível com automação. Consulte-nos