Citomegalovírus (CMV)

Áreas médicas: Infectologia, Transplante

Patógenos: Citomegalovírus, CMV

Diferenciação de infecção ativa e monitoramento da resposta terapêutica

O Kit XGEN Master CMV é um teste in vitro para a detecção quantitativa do DNA do citomegalovírus.

Importância do Diagnóstico

O citomegalovírus é o maior membro da família dos Herpesvírus humano e tem prevalência mundial. Dados clínicos indicam que o CMV infecta vários tipos de células teciduais e, portanto, é responsável por uma infinidade de complicações clínicas.

Dependendo do tipo de tecido e do estado imunológico do hospedeiro, o citomegalovírus participa da infecção de três maneiras diferentes:

  • Infecção aguda: com desenvolvimento altamente produtivo;
  • Infecção persistente: com baixos níveis de replicação;
  • Infecção latente: na qual a replicação viral está estagnada. O mecanismo da reativação é em grande parte desconhecido.

Por essa razão, o CMV é um dos patógenos mais oportunistas, e no caso de pacientes transplantados, é potencialmente a maior causa de morbidade e mortalidade. Estratégias antivirais profiláticas e preventivas têm sido desenvolvidas e tentam evitar o tratamento agressivo da doença do enxerto contra hospedeiro. A quantificação da carga viral do CMV define especificamente a progressão da doença.

A detecção do CMV por técnicas moleculares é mais sensível do que os métodos tradicionais de determinação da antigenemia, permitindo avaliar até mesmo pacientes neutropênicos. Além disso, pode ser mais informativa do que a sorologia, pois realiza-se a quantificação absoluta (carga viral) do DNA do CMV.

A técnica de PCR em Tempo Real permite ainda a diferenciação da infecção latente em casos em que há replicação viral, e pode ser utilizada para o monitoramento da resposta à terapêutica dos indivíduos submetidos ao tratamento antiviral.

Vantagens do Diagnóstico Molecular por PCR em tempo real

A PCR em Tempo Real (qPCR) é uma variação da técnica de PCR (Polymerase Chain Reaction), em que o resultado é visualizado ao mesmo tempo em que ocorre a amplificação da sequência de interesse do DNA, com a capacidade quantificar os patógenos detectados com maior precisão.

  • Tipos de amostra: sangue, plasma e fluído amniótico;
  • Capacidade de quantificar o DNA viral com precisão;
  • Diferenciação da infecção latente em casos em que há replicação viral;
  • Pode ser utilizada para o monitoramento da resposta à terapêutica dos indivíduos submetidos ao tratamento antiviral;
  • Diagnóstico rápido e sensível, principalmente se comparado a outras metodologias;
  • Metodologia confiável para o diagnóstico médico;
  • Facilidade na interpretação dos dados;
  • Processamento do teste em até 2h30;
  • Todos os reagentes necessários fornecidos em um único kit;
  • Precisão, especificidade e alto desempenho.
citomegalovírus 1

A presença de CMV é indicada pelo aumento da fluorescência do fluoróforo FAM. O controle interno é incluído na extração de ácidos nucleicos ou na mistura de reação de PCR para garantir a qualidade no resultado da amostra, já que possibilita a identificação de inibição no processo. A amplificação positiva do Controle Interno é detectada no canal de fluorescência do fluoróforo JOE/VIC.

 

citomegalovírus 2

A curva de amplificação pode ser verificada (Vermelho=6000 cópias/μL, Amarelo=600 cópias/μL, Verde claro=60 cópias/μL, Azul=6 cópias/μL);

DOWNLOADS

ORÇAMENTO

Especificação Descrição
Metodologia/Tecnologia qPCR/TaqMan®
Quantidade de Testes 100 testes
Amostras Sangue, Plasma e Fluído amniótico
Modelo XG-CMV-MB
Registro ANVISA 80502070015